Conversa telefônica vazada na Internet sugere uma revolução elétrica

Standard

Uma conversa vazada na internet entre o CEO da EEStor, Dick Weir, sugere que estamos para ver uma verdadeira revolução no armazenamento de energia.

A notícia original sabiamente ressalta que uma das coisas menos confiáveis na face do planeta Terra são conversas vazadas na Internet. Contudo, esta me chamou a atenção por tratar-se da EEStor.

Um dos grandes problemas mundiais não é gerar energia, até que estamos bem nesse quesito. O problema é armazenar energia. As baterias que possuímos hoje em dia são pesadas, tóxicas e ineficientes fazendo com que a maior parte da energia gerada que não é imediatamente consumida seja perdida. A tecnologia  da EEStor é uma das tecnologias que competem no mercado de armazenamento de energia. Se confirmadas as previsões de laboratório, conseguiremos armazenar energia a baixo custo, alta eficiência e sem nenhuma toxidade envolvida no produto final.

ultracapacitor

A “conversa vazada” detalha o sucesso do uso dos capacitores construídos com essa tecnologia, para armazenamento de energia em “detalhes excruciantes”.

A EEStor é uma empresa baseada no Texas que desenvolveu um novo tipo de capacitor capaz de armazenar energia suficiente para acionar um pequeno carro por mais de 600Km com um tempo de carga inferior a 10 min. Ou seja, em poucas palavras, o Santo Graal da tecnologia moderna. Pelo menos é isso que eles propagandeiam.

Esta mesma tecnologia poderia ser usada para todos os nossos dispositivos eletrônicos, desde um mero mp3 player até sua casa. :)

Desde 2007 que estamos na espera desta tecnologia. A primeira aparição pública foi um fiasco total. Fiasco este atribuído na época ao calor gerado pelos refletores das equipes de TV. Agora, graças a essa “conversa vazada” os sites de ecologia e tecnologia estão em polvorosa especulando e aguardando ansiosos.

O cara depijama vem acompanhando a EESTor desde 2005 com esperança, atenção e inveja. Acompanha também as tecnologias concorrentes baseadas em nanotecnologia de grapheno e nanowires.  Todas essas tecnologias, como não poderia deixar de ser, são mantidas em segredo a sete chaves e tudo o que se sabe são especulações e teorias diversas. As teorias sobre as tecnologias da EEStor são “vazadas” por um blogueiro anônimo desde 2008.

Também em 2008, parte da tecnologia foi patenteada, o que deu ao mercado uma visão de soslaio da tecnologia que esta sendo desenvolvida. Aparentemente a tecnologia consiste de milhares de minúsculos componentes, cada um deles composto de uma dezena de elementos por sua vez compostos de uma centena de camadas de dielétrico de um pó cerâmico de titanato de bário (BaTiO3) envolto em plástico de garrafa PET, impresso sobre eletrodos de alumínio formando um arranjo de capacitores em paralelo.

eesu_eestor

Um capacitor é um componente eletrônico capaz de armazenar cargas elétricas, para isso ele usa duas placas condutoras separadas por um isolante (dielétrico). O valor da capacitância, que pode ser ligado a quantidade de carga armazenada é medida em Farads.

O cara depijama acredita nestas tecnologias. Quando estudava eletrônica, um dos exemplos que seu sabio mestre deu foi o tamanho e um capacitor de um Farad. Disse ele que para termos um capacitor com ar como dielétrico, para obter um farad, e apenas um farad, teríamos que ter placas do tamanho da terra.  Tendo ouvido isso, o cara depijama ficou curioso. Quando trabalhou com vídeocassetes, o cara depijama encontrou capacitores de 30 Farads menores que uma pilha AAA.

O milagre estava no dielétrico. Ar, muito ruim. Tântalo melhor, polimeros cerâmicos, muito melhor. Some-se a isso o fato que o Titanato de Bário é conhecido há algum tempo por suas capacidades dielétricas e que apenas em 2007 os cientistas da Universidade Georgia Tech, Estados Unidos, conseguiram desenvolver uma nova técnica para a criação de filmes de titanato de bário (BaTiO3) usando polímeros especificamente para aumentar a capacidade de armazenamento de carga dos capacitores.

A EEStor alega que conseguiu um dielétrico capaz de produzir capacitores de aproximadamente 40.000 farads. Ou seja, nada demais, nenhuma revolução elétrica, nenhum novo princípio físico. Apenas um material novo e melhor.

O que o cara depijama quer saber agora é onde ele pode comprar ações da EEStor. :)

Conversa telefônica vazada na Internet sugere uma revolução elétrica by

4 thoughts on “Conversa telefônica vazada na Internet sugere uma revolução elétrica

    • Estes que citei são da panasonic modelos antigos pv5500, pv6700 etc… mas já vi em vcrs philco, sony etc… em geral estão na placa do painel e eram usados para sustentar a programação se não me falha a memória, nem me engana a vista, tinham tensões típicas de 0,5v. e eram muito, muito comuns. Capacitores com capacitância nesta ordem e maiores são usados em sistemas de som mas, nesse caso estamos falando de coisas do tamanho de um tijolo.:) Ainda assim, centenas de milhares de vezes menores que a Terra. :)

Deixe uma resposta