Microsoft + Yahoo! / Google: Boatos da Reunião do Conselho.

Standard

Antes de tudo. Dancei. Eu tinha certeza que uma semana era o prazo limite que o conselho do Yahoo! havia determinado internamente e estava certo que decidiriam na sexta-feira próxima passada. Não decidiram.

Estão circulando na internet, boatos originados no WSJ que o conselho diretor do Yahoo! acha que a oferta da Microsoft está muito abaixo do valor. Imeditamente surgiram vários artigos com boatos de valores e de ofertas.

O boato mais difundido é que o conselho estaria disposto a vender se a oferta ficasse em torno de US$40.00 por ação.

Devemos concordar com o conselho, afinal o que é um ágio de 60% sob o preço da ação. Quase nada. Se levarmos esse ágio para 70% ou 80% fica muito mais justo. Afinal, nosso maior concorrente não tem estrutura para gerar conteúdo e vai levar anos para montar uma estrutura destas capaz de concorrer conosco. É claro que já surgem boatos que o concorrente vai comprar a Cnet mas, são só boatos.

Devemos discordar do conselho. Caramba o que eles estão pensando? Um ágio de 60%, em um momento em que nosso valor de mercado cai desavergonhadamente. Sessenta por cento de ágio quando estamos perdendo mercado para nosso maior concorrente e quando nenhum dos nossos negócios é realmente lucrativo.

Se o Sr. Ballmer viu isso ou foi comunicado oficialmente de alguma coisa deve estar pensando: Compro? Não Compro? Compro? Não Compro? E rindo de lascar do pessoal do Yahoo!.

Compre no SubmarinoSe comprar a diferença do preço não é nada assustadora. As ações da Microsoft vão cair mais um ou dois pontos mas isso será recuperado com juros assim que a nova organização começar a colher os lucros do mercado de anúncios online. E o conselho diretor do Yahoo! sai dessa tranquilo.

Se a Microsoft recuar o conselho vai enfrentar alguns processos por má administração. A não ser que eles tenham um plano mágico de recuperação que não inclua a “terceirização” do faturamento das buscas para o Google ou que eles tenham um plano mágico na cartola para convencer todos os acionistas que a coisa pode melhorar muito rápido.

Existe uma terceira via. A Microsoft pode provocar uma votação para a substituição do conselho atual antes de ver sua proposta votada. E então conseguir efetuar a compra. Nesse caso o conselho que ai está sairia sem o ônus de ter vendido a empresa. Particularmente acho que isso só interessa ao Sr. Yang de forma pessoal e não profissional ou comercial.

De uma forma ou de outra, tenho a impressão que as ações do Yahoo! vão perder muito do valor obtido nos últimos dias já na segunda-feira.

Já vi duas palestras do Sr. Ballmer. Uma há anos e outra há alguns meses. Uma presencial e outra online. O Sr. Ballmer não é pessoa de recuar. Não entende nada de tecnologia nem de internet. Por outro lado entende tudo de Wall Street. Com certeza ele tem uma estratégia preparada para essa situação. Certamente ele passou essa semana em reuniões com os analistas que aconselharam a compra discutindo cada uma das análises que foram feitas online essa semana.

Alguns analistas acreditam que ele vá ficar quieto como moleque que mexeu onde não deve e fazer seu exército de relações públicas entrar em campo espalhando boatos por toda Wall Street de que ele está considerando a proposta por que eles estão demorando muito para responder. Só para ver quanta pressão o conselho diretor do Yahoo! aguenta.

Update: Um novo artigo no WSJ
tem um trecho antológico que certamente vai entrar para a história.

“Yahoo’s board appears to be betting that Microsoft doesn’t want to “go hostile” and try to acquire the company against the wishes of management and the board. Such a course could cause deep resentment among the rank-and-file engineers whose cooperation is crucial to the company’s success. A hostile takeover could also make it more difficult to get the deal past regulators if Yahoo management tries to convince authorities that the deal is anticompetitive.”

“O conselho diretor parece estar apostando que a Microsoft não tentará uma atitude hostil e tentar adquirir a empresa contra a vontade dos diretores e do conselho. Este curso de ação poderia criar um ressentimento profundo entre os engenheiros cuja cooperação é crucial para o sucesso da empresa. Uma compra hostil também poderia tornar o acordo pouco competitivo.”

Se o conselho diretor do Yahoo! está pensando assim, recomendo algumas horas de busca no Google para levantar a história pregressa do Sr. Ballmer.

Por outro lado, se essa estratégia de dizer que o meu é maio der certo. Os engenheiros e técnicos o Yahoo! vão ganhar um ânimo novo, pelo menos psicologicamente. Infelizmente minha pobre experiência não me deixa acreditar que psicologia seja suficiente para salvar empresas.

Microsoft + Yahoo! / Google: Boatos da Reunião do Conselho. by